Digite algo para iniciar a pesquisa

CAMPOS DE JÚLIO - Justiça suspende contrato de serviços de...

personGeral access_time21 Setembro 2017

Por CLÊNIA GORETH A Justiça acolheu pedido liminar efetuado pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso e determinou a suspensão de um contrato firmado entre...

ARRECADAÇÃO – Araputanga recebeu R$2,45 milhões de reais em agosto/2017

personCidades access_time21 Setembro 2017

O mês de agosto/17 rendeu, a título de transferências constitucionais para o município de Araputanga R$2.450.275,60 (Dois milhões, quatrocentos e cinquenta mil, duzentos e setenta e...

ARAPUTANGA - Pequeno acidente próximo à Rodoviária

personCidades access_time21 Setembro 2017

Um pequeno acidente entre dois veículos, um Nissan, cor branca, placas de Araputanga QBH 1669 ano e modelo 2014 e um Fiat Uno, cinza, placas JDU...

Artigo

Mato Grosso inicia 2015 com R$ 84 mil na Conta Única

access_time chat_bubble_outlinePolítica
FONTE

 Por: THAISA PIMPÃO
Redação/Secom-MT

O estado de Mato Grosso inicia o ano de 2015 com pouco mais de R$ 84 mil na Conta Única do Estado. A informação é do governador Pedro Taques e do secretário de Estado de Fazenda (Sefaz), Paulo Brustolin, que concederam coletiva de imprensa no Palácio Paiaguás, nesta sexta-feira (02.01), para informar os primeiros dados acessados pela nova administração.  

A Conta Única é a centralização dos recursos disponíveis pelo governo. Segundo Brustolin, para que as verbas das mais diversas áreas fossem adequadamente, o ideal seria que estivessem disponíveis em caixa R$ 500 milhões. 

O governador Pedro Taques, apesar de avaliar como “preocupante” a atual situação financeira, assegura que os serviços essenciais como o de saúde e segurança pública, por exemplo, não serão prejudicados, uma vez que o governo garantirá que estejam em funcionamento. “Houve incapacidade de gestão”, avaliou, atendo-se à divulgação dos dados. 

O secretário de Fazenda ainda informou que nas próximas semanas diversos contratos firmados em 2014 pela administração anterior passarão por auditorias. Um dos pagamentos é da ordem de cerca de R$ 100 milhões pagos a empreiteiras. De acordo com Brustolin, o objetivo é identificar quais empresas receberam os recursos. 

“As auditorias são apenas uma das medidas a serem tomadas para que haja equilíbrio econômico nas contas. Existe um planejamento sendo construído para que tenhamos um conforto, um colchão financeiro. O objetivo é que, ao longo do tempo, consigamos restabelecer uma sanidade adequada no ciclo de caixa do governo e fazer com que o cidadão receba os serviços com qualidade”, completou o chefe da Pasta.

Fonte: Secom/MT