Digite algo para iniciar a pesquisa

DIAMANTINO - Investigações garantem retorno aos cofres públicos de R$1...

personGeral access_time23 Fevereiro 2018

Aproximadamente R$1 milhão em créditos tributários foram resgatados pelo município de Diamantino após a implementação de providências recomendadas pelo Ministério Público em procedimentos investigatórios que se encontram...

Polícia Civil apreende 118 tabletes de maconha e cocaína no...

personPolícia access_time23 Fevereiro 2018

Mais de 110 tabletes de maconha e porções de cocaína foram apreendidos pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecente (DRE), da Polícia Judiciária Civil,...

OPINIÃO – Aplausos, para gestão que promove melhoria na...

personColunas access_time23 Fevereiro 2018

Por - Sebastião Amorim Quando tomam posse do mandato, entre outras promessas, os eleitos juram trabalhar, sustentar, defender e, promover a qualidade de vida do povo;...

Artigo

Educação superior Professores formados em inglês podem estudar no Reino Unido

access_time chat_bubble_outlineEducação
FONTE

 

 

Terça-feira, 27 de março de 2012 - 18:04

 

 

Professores formados em língua inglesa, que estejam lecionando na rede pública de ensino, podem completar seus estudos no exterior com bolsa concedida pelo Ministério da Educação. O Programa de Ensino de Inglês como Língua Estrangeira, gerenciado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), está com inscrições abertas até 20 de abril

O edital pode ser consultado na página da Capes. São oferecidas até 30 vagas para curso de aperfeiçoamento em didática da língua inglesa no Instituto de Educação da Universidade de Londres. Para se candidatar, o professor tem de ter nacionalidade brasileira e licenciatura em língua inglesa e comprovar proficiência no idioma e vínculo com a rede pública de educação básica. 

As inscrições são gratuitas e feitas exclusivamente pela internet. É preciso preencher um formulário e enviar documentação até 20 de abril. Os professores selecionados receberão 910 libras para custear as despesas de alimentação, hospedagem e transporte, além de passagens aéreas, seguro saúde e pagamento de taxas escolares. O curso terá duração de cinco semanas.

A Professora Estela Knitter leciona desde 2000 na rede pública de ensino de Teresina e participou ano passado do programa oferecido pela Universidade de Oregon (EUA). “Eu nunca tinha tido a oportunidade de vivenciar a língua, de ver na prática o idioma com o qual eu trabalho. Foi uma experiência incrível, tanto pessoal quanto profissional e extensiva aos meus alunos”, conta. 

Rovenia Amorim
Fonte: MEC